960x300

Reunião de Comissão da ALE-RR discute necessidade de concurso público na área agrícola

Aprovado PL que reduz cálculo-base do ICMS em produtos importados via remessas postais ou expressas
Revisão de dados indica recuo em número de jovens nem-nem
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025
Policial militar morre após perder controle de moto e ser atropelado por uma caçamba em Boa Vista

A Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) realizou, nesta quarta-feira (29), uma reunião da Comissão de Administração, Serviços Públicos e Previdência para debater a demanda de concursos públicos estaduais e o preenchimento de cargos na área da agricultura. O encontro teve a participação dos parlamentares Aurelina Medeiros (Progressistas), Jorge Everton (União) e, de forma virtual, Joilma Teodora (Podemos).

Para discutir o assunto, participaram da reunião gestores da Secretaria Estadual de Agricultura, Desenvolvimento e Inovação (Seadi), Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Iater), Instituto de Terras e Colonização de Roraima (Iteraima), Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Aderr) e da Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Femarh).

Durante a reunião, gestores das instituições públicas ligadas à agricultura expuseram o déficit de profissionais para cumprir o serviço público, sobretudo na carência de servidores efetivos. A necessidade, conforme discutido na reunião, é principalmente na área fiscalizatória, atividade que somente pode ser realizada por servidores concursados.

“Foi um momento muito importante para que nós possamos mostrar a realidade, as necessidades e as oportunidades que temos dentro dos órgãos, com o intuito de trabalhar melhor a política pública. Isso foi extremamente relevante para que a gente possa planejar os futuros concursos”, enfatizou o secretário da Seadi, Márcio Granjeiro.

O presidente do Iater, Marcelo da Costa, contou que para desenvolver todos os projetos de assistência técnica voltada à agricultura familiar é necessário mais de 200 servidores. O gestor acredita que a reunião foi um importante passo para apresentar tais demandas à Casa Legislativa.

“O Iater é uma instituição que foi criada há pouco mais de dois anos e tem uma grande necessidade de pessoal, pois ainda não possui um corpo técnico próprio. Portanto, esta reunião foi de extrema importância para que possamos efetivar o quadro da instituição e, assim, atender à demanda por assistência técnica e rural no estado de Roraima”, disse o presidente.

A deputada Aurelina Medeiros, presidente da comissão legislativa, destacou que a reunião foi bem proveitosa e informou os próximos passos que a Comissão da ALE-RR.

“A Assembleia Legislativa é frequentemente demandada pela questão dos servidores e temos uma grande preocupação com o setor agrícola, pois o último concurso público realizado na área foi em 2003. Então, hoje nos reunimos para que cada instituição possa dimensionar suas necessidades e especificar os próximos passos, para que em seguida, nos encontremos com o governador para apresentar essas demandas”, informou a parlamentar.

Conforme decidido no encontro, a próxima reunião para continuar o debate do assunto está prevista para a quinta-feira (6).

No Flickr da Assembleia Legislativa são encontrados os registros fotográficos da reunião da comissão legislativa. O acesso é por meio do link https://www.flickr.com/photos/alrr/albums/.

Fonte: SupCom ALERR

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

PF prende passageiro em flagrante por crime de usurpação de bens da União
Revisão anual dos servidores estaduais vai ser discutida durante audiência pública na ALE-RR
Aprovado PL que reduz cálculo-base do ICMS em produtos importados via remessas postais ou expressas
PRF apreende semirreboque adulterado em Roraima
Sindicatos de servidores estaduais solicitam apoio de presidente da ALE-RR para reajuste salarial
PRF prende motorista por Uso de Documento Falso no Cantá
Assembleia Legislativa cria comissão especial para apurar indícios de irregularidades no Governo de Roraima
População pode sugerir prioridades de investimento para Roraima