960x300

Procon Assembleia auxilia usuários da operadora TIM após dias sem serviços de internet

Aprovado PL que reduz cálculo-base do ICMS em produtos importados via remessas postais ou expressas
Revisão de dados indica recuo em número de jovens nem-nem
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025
Policial militar morre após perder controle de moto e ser atropelado por uma caçamba em Boa Vista

Nesta semana, os usuários da operadora de telefonia TIM em Roraima sofreram com a interrupção total da rede móvel, tanto para realizar ligações como para acessar internet, o que causou diversos transtornos pessoais e profissionais. Os serviços foram restabelecidos totalmente nesta sexta-feira (7). A Superintendência de Comunicação da ALE-RR entrou em contato com a empresa, mas não houve retorno.

Essa não é a primeira vez que o autônomo Brenner William Antunes tem problemas com a empresa. Ele conta que já havia relatado à TIM, que ofereceu um abatimento na conta, mas destaca que a negociação não era a solução, “pois, quando se paga por um serviço, espera-se que ele seja estável”.

Brenner também trabalha como motorista de aplicativo nas horas vagas, no entanto, após ficar impedido de exercer a atividade por falta de rede móvel, pediu auxílio ao Procon Assembleia para cancelar o contrato e a adesão ao plano de fidelidade.

“É um problema recorrente. Quando eu entrei em contato com o Procon Assembleia, optei pelo cancelamento do plano e da fidelidade que a empresa impõe para adesão. Fui muito bem atendido pelo órgão, consegui cancelar e agora o plano passou a ser pré-pago”, informou.

Assim como Brenner, outros usuários fizeram reclamações ao órgão de defesa do consumidor do parlamento. O diretor do Procon da ALE-RR, Aldo Carvalho, explica que a primeira coisa a se fazer após verificar a falha na prestação de serviços da operadora é anotar os dias e horários da interrupção. Ele também informa quais são os direitos do consumidor nesse caso.

“Se tiver algum tipo de contrato com a operadora, ele pode trazer. A gente vai verificar algumas cláusulas impostas, entrar em contato com a empresa, tentar entender o que causou esse rompimento. Se o consumidor se sentir prejudicado, pode pedir o cancelamento, pois houve uma quebra de contrato, já que a operadora não ofertou um serviço de qualidade.”

Cabe salientar que o Procon Assembleia atua apenas na esfera administrativa, ou seja, faz a intermediação entre fornecedor e cliente. Entretanto, Carvalho ressalta que o órgão presta auxílio para quem deseja entrar judicialmente com um pedido de indenização.

“Haverá toda uma instrução processual. O requerente terá que comprovar que houve uma falha na prestação desse serviço, prejuízo ao consumidor, e, se for caracterizado que a pessoa precisava da internet para algo importante, eventualmente poderá pleitear alguma indenização”, disse, orientando ainda que o usuário faça denúncias à Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). “Quanto mais registros houver, a agência verificará e poderá aplicar algum tipo de sanção à operadora”.

O Procon Assembleia realiza atendimentos presenciais de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, na Avenida Ataíde Teive, 3510, bairro Buritis. De forma remota, os atendimentos ocorrem pelo número (95) 98401-9465 ou site al.rr.leg.br/procon.

Fonte: SupCom ALE-RR

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

PF prende passageiro em flagrante por crime de usurpação de bens da União
Revisão anual dos servidores estaduais vai ser discutida durante audiência pública na ALE-RR
Aprovado PL que reduz cálculo-base do ICMS em produtos importados via remessas postais ou expressas
PRF apreende semirreboque adulterado em Roraima
Sindicatos de servidores estaduais solicitam apoio de presidente da ALE-RR para reajuste salarial
PRF prende motorista por Uso de Documento Falso no Cantá
Assembleia Legislativa cria comissão especial para apurar indícios de irregularidades no Governo de Roraima
População pode sugerir prioridades de investimento para Roraima