Polícia Civil cumpriu mandados de prisão e apreensão para esclarecer morte de casal

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025
Policial militar morre após perder controle de moto e ser atropelado por uma caçamba em Boa Vista
Motociclista morre após ser atingido por carro dirigido por jovem bêbado no Sul de Roraima
Desenvolve RR faz prospecção de clientes durante feira em Normandia

Ao longo da tarde e noite desta sexta-feira, dia 10, a PCRR (Polícia Civil de Roraima) desencadeou a Operação Terras do Surrão, visando cumprir nove mandados judiciais, expedidos pela 2ª Vara do Tribunal do Júri de Boa Vista. Foram realizadas as diligencias para cumprir três mandados de prisões e seis de buscas e apreensões, em residências de investigados da participação da morte do casal Jânio Bonfim de Souza, de 57 anos, e de sua esposa, Flávia Guilarducci de Souza, de 50 anos.

Duas pessoas foram presas e seis mandados cumpridos, numa ação coordenada pela DGH (Delegacia Geral de Homicídios), com apoio do DHPP (Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa) e DEINT (Departamento de Inteligência) da SESP (Secretaria de Segurança Pública). Na logística das diligências, a ação contou ainda com o apoio da DG (Delegacia-Geral), DGA (Delegacia-Geral Adjunta) e das equipes de policiais DRACO (Distrito de Repressão as Ações do Crime Organizado), GRT (Grupo de Resposta Tática) e 5º DP (Distrito Policial).

De acordo com informações prestadas pelo delegado titular da DGH, João Evangelista, foram cumpridos os mandados de prisão temporária do oficial da Polícia Militar, Capitão H.J.S.S., de 47 anos, e do Autônomo J.A.R.

Para cumprir os mandados judiciais, os policiais realizaram diligências nos bairros São Vicente, São Francisco, Aeroporto, Cidade Satélite e no Cantá.

Segundo o delegado, na Casa do Policial Militar, os investigadores apreenderam uma arma de fogo, munições, aparelhos celulares e o documento de um veículo modelo S-10, de cor branca. Na residência do outro suspeito preso, também foram arrecadados aparelhos celulares, uma arma de fogo e munições do mesmo calibre usados nos homicídios do casal.

“Os investigadores da Delegacia Geral de Homicídios permanecem fazendo diligências em busca do investigado C.M.P., o qual segue com sua prisão temporária decretada”, disse o delegado.

RELEMBRANDO O CASO – O casal de agricultores Jânio Bonfim de Souza e Flávia Guilarducci tiveram a casa invadida por quatro homens que atiraram contra eles na manhã do dia 23 de abril, na vicinal do Surrão, município do Cantá. Os dois foram socorridos e levados ao Hospital Geral de Roraima por uma testemunha, mas, horas depois, o agricultor não resistiu e faleceu. A mulher permaneceu internada na Unidade de Terapia Intensiva, mas também faleceu no dia 28 de abril.
No dia seguinte ao ataque, duas pessoas foram presas em flagrante por policiais civis do município do Cantá, acusadas do crime. Trata-se e G.L.V., de 53 anos e L.L.R.S., de 35 anos.
O caso passou a ser investigado pela equipe da DGH que, após diligências para esclarecer a autoria do crime, prendeu mais duas pessoas e uma quinta está foragida.

TERRAS DO SURRÃO – O nome da ação policial faz referência à região rural do município do Cantá, local onde ocorreram os crimes.

Fonte: PCRR

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

PF deflagra operação para combater desvio de recursos da Secretaria Estadual de Saúde de Roraima
Polícia Civil prende homem condenado por estupro de crianças
Abertas vagas para processo seletivo de bolsistas para Embrapa RR
Polícia Civil cumpre cinco mandados de prisão preventiva contra acusados de homicídio em Alto Alegre
FICCO-RR PRENDE UMA PESSOA POR TRÁFICO DE DROGAS EM BOA VISTA
Polícia Civil cumpriu mandados de prisão e apreensão para esclarecer morte de casal
PL que altera lei de regularização fundiária de Roraima possui 37 emendas propostas por comissão especial da ALE-RR
Polícia Civil esclarece fraude Imobiliária, localiza suspeito de estelionato e apreende veículos