Violência na Terra Indígena Yanomami: Garimpeiros Executados a Tiros no Rio Uraricoera

Desenvolve RR faz prospecção de clientes durante feira em Normandia
Roraima recebe 16 blindados do Exército para reforçar segurança na fronteira com Venezuela
Governo de Roraima impulsiona produção rural e agronegócio com expressivos investimentos
Carro pega fogo em semáforo após manutenção elétrica

Dois indivíduos, identificados como Flavio Luiz, de 34 anos, e Daivid Lucas Serrão Sousa, de 15 anos, foram tragicamente assassinados por tiros na região do rio Uraricoera, localizado na Terra Indígena Yanomami. A irmã de Flavio relatou as mortes em um boletim de ocorrência registrado no domingo (24).

O trágico incidente ocorreu na noite de quinta-feira (21), por volta das 23h50. Os corpos das vítimas foram encontrados no leito do rio, amarrados ao motor de uma embarcação.

Segundo o relato da irmã, os garimpeiros e um terceiro homem estavam viajando pelo rio em uma canoa, quando foram “interceptados pelas forças de segurança que estão operando na região.”

No entanto, o Comando Conjunto Ágata Fronteira Norte, que atua na área, negou qualquer confronto entre militares e garimpeiros resultando em vítimas fatais na data e local mencionados. Eles afirmaram que suas operações são guiadas pelos princípios de legalidade e legitimidade.

De acordo com o relato da irmã, a canoa foi alvo de diversos tiros de fuzil durante a abordagem. O piloto da embarcação foi atingido por uma bala de borracha e conseguiu escapar para a mata. Os garimpeiros, no entanto, foram mortos após serem revistados.

A mulher informou que notificou o caso à Polícia Federal. O G1 tentou entrar em contato com a instituição e com a Força Nacional, que também atua na área indígena, através do Ministério da Justiça, e está aguardando resposta.

Na delegacia, o caso foi registrado como “homicídio qualificado por assegurar a execução, a ocultação, a impunidade ou vantagem de outro crime” e “homicídio qualificado pela traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa da vítima.”

Os corpos dos garimpeiros foram encaminhados ao Instituto de Medicina Legal (IML) em Boa Vista por uma funerária, conforme informou a Polícia Civil, na madrugada desta segunda-feira (25).

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

Cooperação entre PF e Polícia da Guiana promove captura de foragidos brasileiros em Georgetown
Detran-RR restitui valores para motoristas de veículos leiloados a partir de 2020
Atricon e TCERR incentivam apoio à campanha “Se Renda à Infância” 2024
Soldado Sampaio explica motivações para rompimento político com governador Antonio Denarium
PRF em Roraima prende motorista por cinco crimes diferentes
Desenvolve RR faz prospecção de clientes durante feira em Normandia
Festival da Melancia é sucesso em Normandia
Prefeitura abre período de matrículas para vagas em escolas conveniadas