NO AMAZONASDeputados discutem temas preocupantes para a Região Norte em reunião do Parlamento Amazônico

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025
Policial militar morre após perder controle de moto e ser atropelado por uma caçamba em Boa Vista
Motociclista morre após ser atingido por carro dirigido por jovem bêbado no Sul de Roraima
Desenvolve RR faz prospecção de clientes durante feira em Normandia

A Assembleia Legislativa de Roraima participou nesta quinta-feira (25), no Plenário Ruy Araújo da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), da 2ª Reunião Ampliada do Colegiado do Parlamento Amazônico. O encontro foi para debater temas considerados preocupantes para o Estado e a Região Norte do Brasil, como a ausência de voos, o “abandono” das autoridades quanto às estradas federais, principalmente a BR-319, que interliga o Amazonas a Rondônia, e a regularização fundiária.

Para discutir os assuntos, a Mesa Diretora do Parlamento Amazônico convidou representantes da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT). Participaram deputados estaduais dos estados da Amazônia Legal.

O terceiro-secretário da Assembleia de Roraima, deputado Rarison Barbosa (PMB), compôs a Mesa e usou a tribuna da ALE-AM para esclarecer os principais problemas do Estado. Ele pediu apoio do Parlamento Amazônico para auxiliar, por exemplo, na sensibilização da bancada federal para derrubar um decreto da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que impede os produtores de Roraima de transportarem combustível em galões.

Deputado Rarison Barbosa representou a Mesa Diretora da ALE-RR

“Isso ‘quebrou as pernas’ do grande, médio e pequeno agricultor porque não podem transportar combustível para o trator, motor, para desenvolver a agricultura e, certamente, colocar comida nas mesas. Quero pedir ajuda do Parlamento Amazônico com um documento para pedir a anulação desse decreto que é específico para Roraima”, declarou o parlamentar, ao ressaltar que a produção local sofreu impacto direto.

Barbosa elencou ainda outros assuntos, como a crise energética. “Nós não somos interligados ao restante do Brasil, nós temos dificuldades com a internet, uma fibra óptica que uma hora está fora e a oscilação é muito grande, apagões constantes, e insegurança jurídica das terras que precisa ser resolvida pelo Governo Federal”, acrescentou.

O Deputado Dr. Meton (MDB) complementou que nesta segunda reunião “os parlamentares roraimenses estão preocupados com a dificuldade dos nossos produtores em transportar os combustíveis para sítio, fazendas, por causa de um decreto que proíbe esse transporte”.

Por terem assuntos em comum, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Roberto Cidade (União), falou de união para solucionar os problemas. “A BR-319 está aí, saindo [a revitalização da BR-319] será mais um Estado que vai sair do isolamento. A BR-174 é uma estrada que precisa de melhor manutenção e estamos aqui para colaborar e fazer o Amazonas ajudar Roraima e unir forças para que o Governo Federal saia dessas dificuldades”

O Parlamento Amazônico é presidido pelo deputado Laerte Gomes (PSD/RO) que destacou os próximos passos da entidade. “Estamos preparando um grande fórum no mês de julho, em Brasília, para ouvir os nossos senadores, deputados federais e ministros em temas pertinentes que atrasam o desenvolvimento da Amazônia”, frisou, ao justificar que isso será necessário para chamar a atenção das autoridades na capital federal.

Dentro do Parlamento Amazônico, o deputado Lucas Souza (PL) é secretário de Direitos Humanos e as temáticas envolvem os direitos de mais dignidade de vida. “Todas essas pautas, incluindo a migração, são situações comuns a todos os nossos estados do Norte e estamos aqui para encontrar uma solução. Queremos trazer essa visibilidade e propor soluções aos gargalos presentes na Região Norte”, comentou.

Palestras sobre malha aérea e aquaviária foram destaque na reunião do Parlamento Amazônico.

A ANAC foi convidada a falar sobre a oferta de voos para o Norte. Na apresentação de modo virtual, o superintendente de Acompanhamento de Serviços Aéreos, Adriano Pinto Miranda, destacou a necessidade de estímulos legais por parte do Governo Federal com o objetivo de fomentar a vinda de empresas estrangeiras para atender as demandas crescentes de passageiros e incluir a Região Norte nas previsões de aumento de mais linhas aéreas.

“Temos uma insegurança até hoje em relação à bagagem, por exemplo. Até 2016, as empresas eram obrigadas a transportar sem cobrar e nós procuramos evoluir para que a gente tivesse esse bilhete. Uma redução de barreiras e regulamentações específicas gera ambiente de negócios propícios”, disse Miranda.

Outro ponto da apresentação versou sobre a oferta em declínio de rotas da aviação, operada especificamente por três grandes empresas, principalmente nos Estados mais distantes dos grandes centros. Segundo o superintendente da Anac, o cálculo da tarifa é feito por trecho da partida ao destino do consumidor, reclamações registradas na Plataforma consumidor.gov e motivos de atrasos. “A gente incentiva o consumidor a usar a plataforma. O índice de regularidade e questão resolvida é superior a 80%”.

“O Norte é um mercado promissor. Esse tipo de incerteza jurídica afasta as empresas. Um dos caminhos seriam empresas estrangeiras para atender a região, mas principalmente tripulantes estrangeiros no território nacional. Nada impede hoje que uma empresa estrangeira se estabeleça no Brasil”, disse Miranda, ao ponderar que, mesmo com legislação, não há interesse de empresas.

Fonte: Supcom ALE-RR

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

PF deflagra operação para combater desvio de recursos da Secretaria Estadual de Saúde de Roraima
Polícia Civil prende homem condenado por estupro de crianças
Abertas vagas para processo seletivo de bolsistas para Embrapa RR
Polícia Civil cumpre cinco mandados de prisão preventiva contra acusados de homicídio em Alto Alegre
FICCO-RR PRENDE UMA PESSOA POR TRÁFICO DE DROGAS EM BOA VISTA
Polícia Civil cumpriu mandados de prisão e apreensão para esclarecer morte de casal
PL que altera lei de regularização fundiária de Roraima possui 37 emendas propostas por comissão especial da ALE-RR
Polícia Civil esclarece fraude Imobiliária, localiza suspeito de estelionato e apreende veículos