960x300

Secretaria Especial da Mulher da ALE-RR realiza palestra voltada para transtornos alimentares

Revisão de dados indica recuo em número de jovens nem-nem
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025
Policial militar morre após perder controle de moto e ser atropelado por uma caçamba em Boa Vista
Motociclista morre após ser atingido por carro dirigido por jovem bêbado no Sul de Roraima

Como está a sua alimentação? Tem conseguido manter um aceitável padrão nutricional? Essas perguntas estiveram presentes na palestra “Impactos dos transtornos alimentares na vida adulta”, realizada nesta sexta-feira (24) pela Secretaria Especial da Mulher, da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR). O público-alvo foram os servidores da secretaria.

De acordo com a diretora da Secretaria Especial da Mulher, Glauci Gembro, a instituição tem estado atenta à saúde e bem-estar dos servidores, para que se sintam bem e confortáveis no ambiente de trabalho. Ela menciona que isso é importante para a excelência dos serviços prestados.

“Sempre escutamos a frase que somos o que comemos. Então é importante abordar esse assunto com as equipes por também tratar da saúde física e emocional. Temos ouvido retornos positivos dos servidores, alguns deles se organizando para praticarem exercícios físicos, que foi um dos temas já discutidos. Durante o ano, vamos trazer outros profissionais para atingir nosso objetivo de proporcionar qualidade de vida a todos”, disse.

A correria da vida adulta é um dos principais motivos para o desequilíbrio alimentar, gerando, assim, transtornos baseados no estresse e na ansiedade, como anorexia, bulimia e compulsão alimentar. Foi nesse contexto que a nutricionista convidada, Flávia Fernandez, discursou na palestra. Para ela, o comer está mais relacionado a nossas emoções do que à própria necessidade de se alimentar.

“Hoje, fazemos uma abordagem terapêutica para que esse equilíbrio entre trabalho e alimentação seja feito de maneira satisfatória, para que o paciente consiga viver bem tanto dentro quanto fora do ambiente laboral e alcance um objetivo estabelecido por ele. Esse assunto é primordial para o momento que vivemos de as pessoas afirmarem que ‘não têm tempo’. Na verdade, é preciso fazer essa abordagem sensível para lidar com os sinais do corpo”, explicou a profissional.

Desde o início do ano, a Secretaria Especial da Mulher promove ciclos de palestra para os servidores, com o intuito de aprimorar cada vez mais o ambiente de trabalho, principalmente por estarem inseridos em contexto de atendimento a pessoas em situação de vulnerabilidade. Já foram abordados os temas de saúde mental, sexualidade e, agora, alimentação, palestra aguardada pela servidora Maíla Garcia.

“Na primeira palestra a que assisti sobre a importância do estômago, entendi como ele é nosso verdadeiro coração, como é o primeiro a embrulhar quando não estamos bem emocionalmente, e discutimos mecanismos para lidar com nosso dia a dia. Muitos de nós não temos apenas um emprego e estamos presentes em outros espaços. Eu tenho seletividade alimentar e a palestra me ajudou muito para alcançar uma alimentação adequada que eu possa digerir. Era um momento que eu estava precisando”, agradeceu.

Fonte: SupCom ALERR

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

Sindicatos de servidores estaduais solicitam apoio de presidente da ALE-RR para reajuste salarial
PRF prende motorista por Uso de Documento Falso no Cantá
Assembleia Legislativa cria comissão especial para apurar indícios de irregularidades no Governo de Roraima
População pode sugerir prioridades de investimento para Roraima
Prefeitura inicia pesquisa com motoristas de veículos particulares e de carga em Boa Vista
Seleção brasileira treina em Orlando, onde enfrenta os EUA na quarta
Iniciam amanhã as inscrições para os novos cursos de ensino a distância da Escola do Legislativo
PF prende duas pessoas por crimes ambientais e porte ilegal de arma de fogo em Roraima