Presidente da Assembleia Legislativa se posiciona após barreiras a projetos relevantes

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025
Policial militar morre após perder controle de moto e ser atropelado por uma caçamba em Boa Vista
Motociclista morre após ser atingido por carro dirigido por jovem bêbado no Sul de Roraima
Desenvolve RR faz prospecção de clientes durante feira em Normandia

Parlamentares “limparam” a lista de vetos previstos para votação na sessão ordinária desta quarta-feira (27), na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR). Durante as decisões, o presidente da Casa, deputado Soldado Sampaio (Republicanos), criticou a forma como o governo do Estado vem analisando os projetos de lei (PLs) e os vetando, desconsiderando a relevância social das matérias para a sociedade e sem dialogar com os deputados autores das propostas.

Na lista, dez mensagens governamentais de vetos, totais ou parciais, sobre PLs de deputados. Destes, nove foram derrubados sob a influência de pareceres jurídicos favoráveis. O único veto mantido foi parcial ao Projeto de Lei nº 110/2023, de autoria do deputado Gabriel Picanço (Republicanos), que trata sobre a criação do selo “Made in Roraima” para produtos locais sustentáveis.

Durante as decisões, o presidente da Assembleia Legislativa foi rigoroso na defesa do Legislativo e destacou que há dados comprovatórios de produtividade qualitativa aos serviços da Assembleia Legislativa perante a sociedade.

“Isso é resultado da proximidade natural com o povo e resulta em matérias, sugestões. Os deputados têm feito projetos de lei, em especial sobre políticas públicas, aprovados nesta Casa e encaminhados ao Poder Executivo. Vem nos preocupando um gesto do governo em vetar, parece estar no automático”, destacou Soldado Sampaio.

O presidente ressaltou que todas as proposições apresentadas pelos parlamentares passam pela equipe jurídica da Casa. “Nós entendemos que a Procuradoria Jurídica é formada por bons profissionais e temos uma CCJ [Comissão de Constituição e Justiça] que entende que é, sims matéria de iniciativa legislativa porque tem toda uma jurisprudência no STF [Supremo Tribunal Federal]”. Ainda segundo Sampaio, isso motivou a seguir pela votação, análise e derrubada da maioria dos vetos.

“Queremos dizer que não vamos abrir mão, enquanto Poder Legislativo, das nossas prerrogativas de discutir, de encaminhar aos Poderes, às instituições, aquilo que é dever nosso, que é aberto a todos e de que toda sociedade participa”, acrescentou.

Diante da situação, Soldado Sampaio afirma que vai buscar entendimento e sugere mais diálogo do governo com os parlamentares, pois estes retratam as solicitações da população.

“O diálogo é a forma democrática no qual se encontram as soluções. Então, vamos continuar a conversar com o governo e sugerir que, inclusive, chame o deputado e, mesmo que o projeto tenha algum vício, vamos saná-lo. Não vamos deixar de produzir”, concluiu.

Fonte: SupCom ALERR

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025
Empreendedores participam de oficina sobre Microcrédito Consciente
PRF em Roraima apreende arma de fogo, ouro, minérios e combustível contrabandeado
Curso de edição de fotos e vídeos para celular aprimora habilidades de servidores da ALE-RR
Policial militar morre após perder controle de moto e ser atropelado por uma caçamba em Boa Vista
Motociclista morre após ser atingido por carro dirigido por jovem bêbado no Sul de Roraima
Cooperação entre PF e Polícia da Guiana promove captura de foragidos brasileiros em Georgetown
Detran-RR restitui valores para motoristas de veículos leiloados a partir de 2020