Militares do Comando do Nordeste chegam a Roraima para reforçar Operação Acolhida

Chegam militares para reforçar Operação Acolhida
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025
Policial militar morre após perder controle de moto e ser atropelado por uma caçamba em Boa Vista
Motociclista morre após ser atingido por carro dirigido por jovem bêbado no Sul de Roraima
Desenvolve RR faz prospecção de clientes durante feira em Normandia

Nessa quarta-feira (2), o Comando Militar do Nordeste (CMNE) chegaram a Roraima militares que irão compor o 13º Contingente da Força-Tarefa Logística Humanitária da Operação Acolhida. Uma cerimônia militar na Base Aérea do Recife, presidida pelo Comandante Militar do Nordeste, General de Exército Richard Fernandez Nunes, marcou o embarque de 115 militares rumo ao estado de Roraima, onde a missão brasileira atua no ordenamento da fronteira com a Venezuela, no apoio aos imigrantes oriundos do país vizinho e na interiorização de venezuelanos para outros estados do Brasil.

O 13º Contingente, que assumirá a missão no dia 14 de fevereiro, será composto por 319 militares do CMNE e 204 militares do Comando Militar do Norte (CMN), sediado em Belém (PA). Os integrantes do contingente nordestino são originários de organizações militares das cidades pernambucanas de Garanhuns, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Petrolina e São Bento do Una, além do Recife. No Nordeste, também participam do contingente militares de quartéis sediados em Aracaju (SE), Barreiras (BA), Caicó (RN), Campina Grande (PB), Crateús (CE), Feira de Santana (BA), Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Maceió (AL), Natal (RN), Paulo Afonso (BA), Picos (PI), Salvador (BA) e Teresina (PI). Os embarques, partindo do Recife, serão realizados em quatro escalões: nos dias 2, 7, 9 e 10 de fevereiro. 

Em Roraima, os integrantes do CMNE e do CMN farão parte do componente militar da Operação Acolhida, que conta, também, com atuação de organismos do poder público, do Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), de organizações não-governamentais e outras instituições civis. A ação conjunta e interagências acontece desde março de 2018 e visa proteger os venezuelanos que atravessam a fronteira, prestando auxílio humanitário aos imigrantes em situação de vulnerabilidade, refugiados da crise política, institucional e socioeconômica que acomete a República Bolivariana da Venezuela.

O Comando Militar do Nordeste já enviou militares em outras ocasiões: em 2018, no 3º Contingente; e 2020, no 8º Contingente. Cada contingente permanece na missão por cerca de cinco meses, atuando nas cidades de Boa Vista e Pacaraima, ambas em Roraima; e em Manaus, no Amazonas.

Fonte: Comunicação Exército

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

PF deflagra operação para combater desvio de recursos da Secretaria Estadual de Saúde de Roraima
Polícia Civil prende homem condenado por estupro de crianças
Abertas vagas para processo seletivo de bolsistas para Embrapa RR
Polícia Civil cumpre cinco mandados de prisão preventiva contra acusados de homicídio em Alto Alegre
FICCO-RR PRENDE UMA PESSOA POR TRÁFICO DE DROGAS EM BOA VISTA
Polícia Civil cumpriu mandados de prisão e apreensão para esclarecer morte de casal
PL que altera lei de regularização fundiária de Roraima possui 37 emendas propostas por comissão especial da ALE-RR
Polícia Civil esclarece fraude Imobiliária, localiza suspeito de estelionato e apreende veículos