Governo inicia vacinação contra febre aftosa e meta é imunizar meio milhão de bovinos em RR

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025
Policial militar morre após perder controle de moto e ser atropelado por uma caçamba em Boa Vista
Motociclista morre após ser atingido por carro dirigido por jovem bêbado no Sul de Roraima
Desenvolve RR faz prospecção de clientes durante feira em Normandia

A Agência de Defesa Agropecuária de Roraima (Aderr) deu início à crucial campanha de vacinação contra a febre aftosa em seu rebanho estadual. A meta é proteger 500 mil bovinos, entre bois e vacas, com a campanha programada para se estender até o dia 30 de outubro.

Neste esforço, a imunização visa abranger especificamente os animais com idades de 0 a 24 meses, em um rebanho que abrange um total de 1,2 milhão de cabeças de gado no estado.

Na campanha anterior, que incluiu animais de todas as faixas etárias, a cobertura vacinal atingiu notáveis 97% do rebanho bovino do estado. Esse índice corresponde a aproximadamente 1,15 milhão de cabeças de gado que foram vacinadas e devidamente declaradas pelos produtores junto à Aderr.

É importante lembrar que Roraima ostenta o status de “livre de febre aftosa sem vacinação”, uma conquista que recebeu reconhecimento da Organização Internacional de Saúde Animal. O governo destaca que essa conquista representa o resultado do esforço coletivo de pecuaristas, revendedores de vacinas e técnicos governamentais que trabalham incansavelmente para assegurar a saúde do rebanho bovino do estado.

A febre aftosa é uma doença infecciosa aguda que provoca febre seguida pelo aparecimento de vesículas, conhecidas como aftas, principalmente na boca e nos pés de animais com cascos fendidos, como bovinos, búfalos, caprinos, ovinos e suínos. A doença é causada por um vírus que possui sete tipos diferentes e pode se disseminar rapidamente, caso medidas de controle e erradicação não sejam prontamente adotadas após a detecção.

O presidente da Aderr, Marcelo Parisi, destaca que a jornada para alcançar o status de “livre de febre aftosa sem vacinação” em Roraima envolveu diversas etapas. Ele menciona a realização de várias campanhas de vacinação, a implementação da Agulha Oficial em terras indígenas e a estreita colaboração com produtores e revendedores.

Adicionalmente, a equipe de técnicos envolvidos na vacinação realiza visitas regulares às propriedades rurais, fornecendo informações vitais para orientar os produtores sobre a doença e suas medidas preventivas.

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

‘Notas só serão usadas como alternativa para vagas remanescentes’, garante reitor da UERR em reunião no Poder Legislativo
Inicia hoje oficina sobre estratégias para melhoria da habitação social no Norte
PF combate abuso sexual infantojuvenil em Boa Vista
Modalidades esportivas que ajudam a manter boa forma estão com vagas abertas no Centro de Convivência da Juventude
PF deflagra operação para combater desvio de recursos da Secretaria Estadual de Saúde de Roraima
Polícia Civil prende homem condenado por estupro de crianças
Abertas vagas para processo seletivo de bolsistas para Embrapa RR
Polícia Civil cumpre cinco mandados de prisão preventiva contra acusados de homicídio em Alto Alegre