Equipe Jovem do CCTI de Boa Vista Alcança Vice-Campeonato na Mostra Brasileira de Foguetes no RJ

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025
Policial militar morre após perder controle de moto e ser atropelado por uma caçamba em Boa Vista
Motociclista morre após ser atingido por carro dirigido por jovem bêbado no Sul de Roraima
Desenvolve RR faz prospecção de clientes durante feira em Normandia

A equipe “I, Robot”, composta por alunos do Centro de Ciência, Tecnologia e Inovação (CCTI) da Prefeitura de Boa Vista, conquistou o segundo lugar na etapa nacional da 17ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), realizada entre os dias 28 e 31 de agosto, na cidade do Rio de Janeiro. Na madrugada desta sexta-feira, 1º, os alunos foram calorosamente recebidos pelo prefeito Arthur Henrique no Aeroporto Internacional de Boa Vista.

Os brilhantes estudantes por trás deste feito são Luciano Sampaio, Sophie Lucy e Jorge Henrique. Além de ser a única representante de Roraima na competição, a equipe “I, Robot” se destacou por ser a mais jovem entre os 240 alunos de todo o Brasil, distribuídos em 70 grupos participantes. Esse sucesso reforça a importância do investimento em projetos educacionais voltados para jovens talentos.

Arthur Henrique enfatizou a evolução do projeto de robótica educacional no CCTI desde 2016 e o orgulho da conquista da equipe mais jovem na MOBFOG. Ele destacou: “Fomos vice-campeões, o que é motivo de grande orgulho, pois demonstra que esse é um investimento transformador. Nossos alunos agora conhecem diversos lugares do Brasil e trouxeram mais um troféu para a nossa capital”.

Luciano, aluno do CCTI desde os 11 anos, compartilhou sua empolgação com a experiência no campeonato e revelou seus planos futuros: “Foi uma experiência incrível e pudemos compartilhar conhecimento com pessoas de todo o Brasil. Este resultado inédito me inspira a continuar competindo e talvez transformar isso em minha futura profissão”.

A MOBFOG envolveu o lançamento de foguetes construídos com materiais simples, como garrafa PET, papelão, fita adesiva, cartolina e base de cano PVC. A física desempenhou um papel crucial no projeto, com o uso de bicarbonato de sódio e vinagre para impulsionar os foguetes, alcançando a impressionante marca de 117,2 metros de distância da base.

Os participantes também tiveram a oportunidade de participar de oficinas de construção de foguetes e palestras sobre astronomia. Além disso, a equipe “I, Robot” foi premiada com um telescópio que será usado no CCTI para futuras atividades.

Na etapa regional, realizada no primeiro semestre deste ano, os alunos construíram e lançaram os foguetes com ar comprimido no Parque do Rio Branco, atingindo uma distância de 150 metros.

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

PF deflagra operação para combater desvio de recursos da Secretaria Estadual de Saúde de Roraima
Polícia Civil prende homem condenado por estupro de crianças
Abertas vagas para processo seletivo de bolsistas para Embrapa RR
Polícia Civil cumpre cinco mandados de prisão preventiva contra acusados de homicídio em Alto Alegre
FICCO-RR PRENDE UMA PESSOA POR TRÁFICO DE DROGAS EM BOA VISTA
Polícia Civil cumpriu mandados de prisão e apreensão para esclarecer morte de casal
PL que altera lei de regularização fundiária de Roraima possui 37 emendas propostas por comissão especial da ALE-RR
Polícia Civil esclarece fraude Imobiliária, localiza suspeito de estelionato e apreende veículos