960x300 (1)

Deputados apoiam pequenos produtores em lançamento de programa para pecuária familiar

Prefeitura lança edital de chamamento para área de alimentação do festival Mormaço Cultural
Banco Central comunica vazamento de dados de 39 mil chaves Pix
Mega-Sena acumula e prêmio vai a R$ 9 milhões
Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio estimado em R$ 120 milhões

Parlamentares da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) participaram da assinatura do decreto emergencial de apoio à pecuária familiar, medida anunciada pelo governo de Roraima para auxiliar pequenos produtores a enfrentarem a devastação das pastagens de bovinos. O evento ocorreu nesta quinta-feira (20), durante coletiva de imprensa na sede do Poder Executivo estadual.

A estiagem nos primeiros meses do ano aliada à infestação de lagartas nos pastos provocou a morte de quase seis mil cabeças de gado, conforme estudo divulgado pelo Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Iaterr). Tal realidade já havia sido levantada na tribuna da Casa Legislativa pelo presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Política Rural da ALE-RR, deputado Armando Neto (PL).

“Houve uma união de forças entre a Assembleia Legislativa, que envolveu todos os deputados, com o intuito de trabalhar para ajudar pequenos e médios produtores que sofrem com a praga da lagarta. Como deputados, orientamos, informamos e cobramos o governo, para que, com essa união, levemos soluções aos produtores afetados do nosso Estado”, disse o parlamentar.

O primeiro vice-presidente da ALE-RR, deputado Marcelo Cabral, também celebrou a assinatura do decreto que pretende minimizar os efeitos da catástrofe climática e biológica no rebanho bovino de Roraima.

“É importante dizer que esse decreto foi um trabalho a várias mãos, com a Casa Legislativa, os deputados que falaram, debateram, discutiram com a Comissão de Agricultura. Esse é o papel do Legislativo, trabalhando com o Executivo para resolver os problemas do Estado”, enfatizou Cabral.

Os municípios de Mucajaí e Iracema perderam cerca de 50 mil hectares de pastagem, o que ocasionou a morte de grande quantidade de bovinos, conforme dados do Iaterr. O presidente da instituição, Marcelo Pereira, detalhou quais serão os próximos passos para ajudar o pecuarista familiar do Estado.

“Estamos focados em oferecer crédito, assistência técnica e a disponibilização de máquinas e equipamentos já presentes no município. Estes recursos, atualmente alocados em outro projeto, serão direcionados para apoiar o programa de recuperação de pastagens na agricultura familiar”, disse.

O decreto governamental determina que, para recuperação do pasto e apoio aos pecuaristas, será investido o valor de até R$ 1.750,00 por hectare perdido, por meio de verbas alocadas na Agência de Desenvolvimento de Roraima (DesenvolveRR). O teto para receber o auxílio é de cinco hectares para cada produtor.

Fonte: SupCom ALERR

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

TSE vai enviar observadores para eleições na Venezuela
Secretaria Especial da Mulher da ALE-RR já confeccionou 30 perucas este ano e segue com arrecadação de cabelos
Ministério Público denuncia policial penal pela morte de agente de saúde
Grupo Galpão realiza oficinas de teatro gratuitas em Boa Vista
Programa de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa participa de seminário sobre tráfico de pessoas e a proteção à criança
Polícia Civil apreende cocaína e munições com garimpeiro
Inscrições no processo seletivo para contratação de técnico especializado em Língua de Sinais vão até 17 de julho
Argentina vence a Colômbia e se torna a maior campeã da Copa América