Assembleia promove roda de conversa sobre tráfico humano em colégio do bairro pintolândia

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025
Policial militar morre após perder controle de moto e ser atropelado por uma caçamba em Boa Vista
Motociclista morre após ser atingido por carro dirigido por jovem bêbado no Sul de Roraima
Desenvolve RR faz prospecção de clientes durante feira em Normandia

O Centro de Promoção às Vítimas de Tráfico de Pessoas, vinculado ao Programa de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania (PDDHC) da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), encerrou nesta sexta-feira, 19, a semana de integração do projeto “Educar é Prevenir”, no Colégio Maria de Lourdes Neves, no bairro Pintolândia, zona Oeste de Boa Vista. A conclusão da atividade contou com uma roda de conversa com a comunidade escolar, reunindo autoridades da rede de apoio e de combate ao crime.

Durante a semana de integração, foram realizadas diversas atividades educativas e informativas, visando sensibilizar e capacitar a comunidade escolar sobre a temática do tráfico de pessoas. Gestores, professores e funcionários passam por um treinamento com o intuito de abordar com os alunos os riscos e as formas mais comuns de tráfico humano, a exemplo do trabalho análogo à escravidão, exploração sexual, remoção de órgãos e adoção ilegal.

A diretora do PDDHC, Socorro Santos, informou que foi incluído um novo formato no projeto, que prioriza ainda mais os conhecimentos sobre o tráfico humano destinados aos alunos.

“Solicitamos que a gestão da escola escolhesse alunos líderes para receberem a nossa capacitação sobre combate ao tráfico humano, sendo que 20 estudantes foram treinados. Destes, sete se prontificaram a realizar o trabalho de multiplicação no colégio. Isso é uma inovação no nosso trabalho, pois os estudantes eram capacitados somente pela nossa equipe e agora estão recebendo informações também de outros estudantes”, enfatizou a diretora.

A aluna Evelyn Lima, de 17 anos, participou do treinamento da equipe da ALE-RR e considerou relevante a discussão do tema no âmbito escolar. “Foi uma semana de muito aprendizado, em que a gente pôde se aprofundar sobre o assunto de tráfico de pessoas, sobretudo para nós, jovens mulheres, que temos o risco maior de ser assediadas”, opinou.

Uma das parceiras do projeto é a Divisão de Desenvolvimento Psicossocial Escolar (Dipse) da Secretaria Estadual de Educação e Desporto (Seed). A psicóloga do órgão, Itelvina Lucena, frisou que o “Educar é Prevenir” é fundamental para diminuir os casos de crimes relacionados ao tráfico de pessoas no Estado.

“A gente recebe um número grande de alunos que passam por essas situações de risco. Um projeto como esse é de grande importância, é essencial para que eles tenham esse conhecimento, saibam buscar ajuda e possam ser alertados”, pontuou a psicóloga.

Para Maria do Socorro Moura, gestora pedagógica do colégio, a semana de integração do projeto da ALE-RR auxiliou na relação entre professor e aluno, sobretudo para criar uma rede de apoio contra o tráfico humano.

“É tão relevante a Assembleia Legislativa trazer mais informações sobre tráfico humano e exploração sexual, que muitas vezes levam nossos jovens a um mundo de ilusão. Certamente, esse trabalho na escola contribuiu para fortalecer a relação de confiança entre professor e aluno, pois dessa forma auxilia na identificação de problemas e oferecimento do suporte necessário para combater esses crimes”, disse a gestora.

A rodada de conversa contou também com a participação de representantes do Conselho Tutelar, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Rede da Conferência dos Religiosos do Brasil denominada “Um grito pela Vida”.

Atendimentos

Desde 2017, o Poder Legislativo trata o tema como política pública por meio do Centro de Promoção às Vítimas de Tráfico de Pessoas, do Programa de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania (CPVTP – PDDHC). O programa é pioneiro nas ações de prevenção e abarca os projetos Educar é Prevenir, Prevenção sem Fronteiras e Mira Ellos,

Os gestores escolares interessados em receber a semana instrutiva do “Educar é Prevenir” podem procurar atendimento na sede do Programa de Defesa de Direitos Humanos e Cidadania, localizada na rua Coronel Pinto, 524, bairro Centro, ou pelo e-mail traficodepessoas.rr@gmail.com.

Fonte: SupCom

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email
Print

Confira mais ...

PF deflagra operação para combater desvio de recursos da Secretaria Estadual de Saúde de Roraima
Polícia Civil prende homem condenado por estupro de crianças
Abertas vagas para processo seletivo de bolsistas para Embrapa RR
Polícia Civil cumpre cinco mandados de prisão preventiva contra acusados de homicídio em Alto Alegre
FICCO-RR PRENDE UMA PESSOA POR TRÁFICO DE DROGAS EM BOA VISTA
Polícia Civil cumpriu mandados de prisão e apreensão para esclarecer morte de casal
PL que altera lei de regularização fundiária de Roraima possui 37 emendas propostas por comissão especial da ALE-RR
Polícia Civil esclarece fraude Imobiliária, localiza suspeito de estelionato e apreende veículos